Pre, Probióticos e Oligossarideos

A microbiota intestinal humana exerce um papel importante tanto na saúde quanto na doença e a suplementação da dieta com probióticos e prebióticos pode assegurar o equilíbrio dessa microbiota.

Probióticos:

São microrganismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à nossa saúde.

Prebióticos:

Os prebióticos são carboidratos não digeríveis, que fermentam em nossos intestino, estimulam a proliferação das bactérias probióticas desejáveis ao nosso colon e que nos afetam beneficamente.

Simbióticos:

Um produto referido como simbiótico é aquele no qual um probiótico e um prebiótico estão combinados.

Uma microbiota intestinal saudável e microecologicamente equilibrada resulta em um desempenho normal das nossas funções fisiológicas , o que assegura a  melhoria na qualidade de vida. Este resultado é de suma importância, particularmente nos dias de hoje, em que a expectativa de vida aumenta exponencialmente. O papel direto dos microrganismos probióticos e indireto dos ingredientes prebióticos, no sentido de propiciar, no campo da nutrição preventiva, essa microbiota intestinal saudável e equilibrada ao indivíduo, já está bem estabelecido. O efeito dos microrganismos probióticos e dos ingredientes prebióticos pode ser potencializado, através de sua associação, dando origem aos alimentos funcionais simbióticos.

A suplementação nutricional de lactobacilos funciona como um tratamento naturopático inteligente e eficaz na prevenção e no combate de diversas enfermidades, sem o risco de agredir ou intoxicar o organismo; por tal razão, a naturopatia vê com bons olhos o seu emprego terapêutico. Por protegerem a flora intestinal, a suplementação terapêutica com lactobacilos deve ser sempre recomendada durante e após tratamentos à base de antibióticos  por via oral e, também, na prevenção e no combate da candidíase e vaginite infecciosa causada por Candida albicans

LACTOBACILLUS ACIDOPHYLLUS

Também se encontram presentes na flora vaginal normal. Esses são constituintes importantes da flora normal da vagina. O ácido lático, produto de seu metabolismo, auxilia a manter o pH baixo do trato genital da mulher adulta. Esses micro-organismos raramente provocam doenças. 

A presença de lactobacilos acidófilos nos intestinos melhora a imunidade, a absorção de diversos nutrientes e a digestão de certos alimentos; contribui para a produção de enzimas e de vitaminas (como as do complexo B e a vitamina K); diminui a alergia alimentar, os distúrbios gastrintestinais, a formação de gases, a produção de radicais livres nas fezes, o colesterol e os triglicerídeos do sangue, o mau hálito, a formação de nitritos e a predisposição ao câncer do cólon; impede a proliferação de bactérias e fungos causadores de doenças; auxilia no combate de diarréias agudas e crônicas (o restabelecimento da flora microbiana intestinal é de extrema importância no combate da diarreia), alergias, das imunodeficiências (inclusive, como auxílio no combate da AIDS), das infestações intestinais e vaginais por Candida albicans, do herpes simples e das deficiências enzimáticas do sistema digestivo. 

 

LACTOBACILLUS RHAMNOSOS

Fermenta várias formas de açúcar, e produz ácido lático. De boa aderência à mucosa intestinal, é útil para criar um ambiente propício ao desenvolvimento das bifidobactérias, criando condições anaeróbicas no cólon. Lactobacillus rhamnosus leva vantagem na competição com
bactérias patogênicas. Também acidifica e protege o intestino delgado.

Aplicações
 Tratamento de excesso de óxido nítrico
 Desintoxicação de metais pesados
 Alergia alimentar
 Inflamação intestinal
 Eczema tópico

 

LACTOBACILLUS BULGARICUS

Aplicações:
 Para melhorar a digestibilidade de produtos lácteos e suavizar a intolerância à lactose
 No alívio de distúrbios digestivos diversos;
 Para deter o crescimento de bactérias e levedos patogênicos no trato digestivo.


Propriedades:
Lactobacillus bulgaricus é um microrganismo que ajuda a deter o crescimento descontrolado de leveduras (Candida sp.) do intestino grosso ao delgado e ajuda a estimular a regularidade.
Produz lactase, a enzima responsável pela quebra da molécula da lactose no trato digestivo, e, portanto é útil para os que são intolerantes à lactose 
Produz um ambiente intestinal ácido (ácido lático) que inibe fortemente os microrganismos indesejáveis.
Não é uma bactéria colonizadora, mas contribui para o crescimento e a viabilidade dos microrganismos residentes benéficos (Lactobacillus acidophilus, Bifidobacterium bifidum etc.), apoiando seu crescimento e sua atividade.
O Lactobacillus bulgaricus ajuda o organismo a digerir carboidratos complexos e proteínas. De natureza proteolítica, pode facilmente quebrar proteínas. Ajuda a ampliar a biodisponibilidade de minerais, especialmente o cálcio. A absorção é duplamente importante em indivíduos intolerantes à lactose que podem também estar sofrendo de deficiência de cálcio dietético.

 

BIFIDOBACTERIUM BIFIDUM

Aplicações:
 Nos casos de enterocolite;
 Nos casos de constipação;
 Como coadjuvante nos casos de cirrose hepática;
 Desequilíbrio da flora intestinal após terapia com antibióticos;
 Na promoção dos movimentos peristálticos intestinais;
 Na prevenção de alergias.


Vantagens:


 B. bifidum faz parte da microflora benéfica que produz ácidos (Lático e Acético) para baixar o pH do intestino grosso e retardar a colonização de bactérias putrefativas indesejáveis tais como E. coli, Clostridium, e Salmonella, além das leveduras;

 B. bifidum inibe a proliferação de bactérias que podem alterar os nitratos, transformando-os nos potencialmente danosos nitritos;

 As cepas de B. bifidum ajudam o funcionamento saudável da função hepática, além de promoverem a síntese de vitaminas do complexo B e ajudarem a assegurar a regularidade dos movimentos peristálticos do intestino;

 Cepas dessa espécie têm sido usadas na produção de alimentos contendo bifidobactérias, tais como leites fermentados, e em preparações terapêuticas para o tratamento de vários distúrbios digestivos em crianças;

 Ajuda a absorção de vários minerais, principalmente o cálcio, além de diversas vitaminas, principalmente as do complexo B.                                                            

 Também ajuda o organismo a eliminar os resíduos digestivos de alimentos não totalmente digeridos;                                                                                                  

 Por evitar o crescimento de bactérias indesejáveis, o Bifidobacterium bifidum evita a passagem de amônia para a corrente sangüínea, onde a mesma teria que ser metabolizada e desintoxicada pelo fígado, evitando assim uma provável sobrecarga do órgão. 

 

Além destas, temos outras cepas de probióticos e prebiótiocos para manipulação de acordo com suas necessidades. Consulte nossos farmacêuticos.